O Mundo ignora a soberba do Hamas que retoma a escavação de túneis.

Foto: Jack Guez/Reuters

“World Ignores as Hamas Boasts of Continued Tunnel-Digging,” by Hillel Fendel, Arutz Sheva, October 20, 2014:

Introdução: Robert Spencer ( Jihad Watch):

“Não importa o ódio e a sede de sangue que o Hamas exibe, ou o tamanho do desprezo pelo processo de paz (que na verdade é uma farsa ridícula), ou quantas vezes o Hamas reiterou o seu desejo de destruir Israel completamente e matar tantos judeus quanto possível. A ajuda financeira continua fluindo, e a jihad continua sendo ativada pelo irresponsável e imprudente mundo Ocidental.”

O Mundo ignora a soberba do Hamas 
que retoma a escavação de túneis.

A destruição da ampla rede de túneis do Hamas foi considerada uma grande conquista israelense na recente guerra em Gaza, mas o jornal semanal Hamas Al-Risalah relata que o Hamas continua a cavar túneis de Gaza a Israel.

Um repórter da Al-Risalah afirma ter visitado um “túnel ofensivo”, um termo que se refere a um canal subterrâneo planejado para ser usado num ataque contra Israel. Hamas atacou Israel por meio de túneis dessa natureza no passado. Seja através do envio de terroristas armados para alvejar israelitas, ou como no famoso caso de Gilad Shalit – capturando um soldado nas proximidades e o sequestrando para Gaza.

O túnel supostamente visitado pelo repórter foi destruído por Israel durante a recente guerra, mas agora, aparentemente, está sendo restaurado pelo Hamas, a dezenas de metros de profundidade.

A reportagem de Al-Risalah confirma através de outras evidencias que a bem sucedida campanha Israelense de detecção de destruição dos túneis terroristas durante Operação “Borda de Proteção” está à beira de um retrocesso. No mês passado, por exemplo, o Hamas confirmou que um de seus membros foi morto ao ajudar a cavar um túnel.

A IDF (Israel Defense Force) descobriu e destruiu pelo menos 34 túneis terroristas durante Operação “Borda de Proteção”; outros eles assumem que sobreviveram à guerra.

No espaço de cinco dias em julho, os grupos terroristas do Hamas entraram em Israel através de três túneis diferentes, matando seis soldados israelenses antes que eles próprios tenham sido mortos.

A recente revelação surgiu de um comandante sênior da  unidade de engenharia da Divisão de Gaza da IDF, quando na semana passada avaliou que nem todos os túneis terroristas do Hamas foram destruídos. Confirmando as declarações anteriores do Hamas, que se gabavam de que nem todos os túneis do grupo haviam sido destruídos.

Independentemente disso, e do fato de que os materiais humanitários foram desviados pelo Hamas para construção os túneis em primeiro lugar, Israel começou a transportar mais materiais de construção para Gaza nesta terça-feira como um “gesto humanitário”, incluindo 600 mil toneladas de cimento, 50 caminhões de agregados e 10 caminhões de aço.

O mundo da mesma forma fechou os olhos 
para a esmagadora evidência 
da retomada da construção de túneis, 
com vários países no último domingo, 
prometendo 5.4 milhões dólares à Gaza 
numa conferência de doadores em Cairo.

 

Anúncios