Muhammad e os Sufis no Brasil — Parte I

muslim-warriors

 

Muhammad e os Sufis no Brasil — Parte I

30 de Outubro de 2014

O que justifica e premia  o Terrorismo Islâmico é o Profeta Maomé (Muhammad), através do Alcorão (Qur´an), o livro Sagrado do Islã.

Robert Spencer, o maior crítico da Supremacia Islâmica e diretor do Jihad Watch, um programa da David Horowitz Freedom Center, vem a doze anos alertando ou acordando o mundo para os fatos, e não suposições, sobre a Supremacia Islâmica. Fatos que apontam para uma realidade que pode se tornar devastadora em curto prazo para o que chamamos de mundo civilizado, ou seja, ao “Choque de Civilizações”.

Autor de 13 livros, com dois deles na lista do The New York Times Best Sellers: The Truth about Muhammad e The Politically Incorrect Guide to Islam (and The Crusades), Robert Spencer conduz seminários para o Comando Central dos Estados Unidos, FBI, U.S. Intelligence Agency incluindo artigos em todos os jornais e palestras em universidades americanas.

Conheça Robert Spencer: About Robert Spencer : Jihad Watch

Resumindo, de acordo com Spencer, a Lei Islâmica ou a Lei Sharia designa Judeus e Cristãos ao status de “dhimmi”, ou seja, cidadãos não muçulmanos que vivem no estado Islâmico. É a submissão institucionalizada que o Alcorão demanda ao “Povo do Livro” ou das “Escrituras” (The People of the Book) (cf. 9:29).

haqiqat-rai-beheading

A dhimmitude (uma palavra que não tem tradução, por enquanto), é um sistema islâmico macabro usado para  governar as populações conquistadas pela jihad (guerra).

Os “dhimmis” são proibidos de ter autoridade sobre os muçulmanos e são relegados a trabalhos inferiores na sociedade. São proibidos de construir casas para cultos religiosos ou de reparar antigas construções dedicadas ao culto, de forma que a comunidade esteja em perpétuo estado de declínio. Precisam ser submetidos a um número grande de humilhações e discriminações regulares – e acima de tudo, obrigados a pagar a “Jizya”, imposto designado pelo Alcorão como a mais viva manifestação de submissão às regras do povo muçulmano ou Lei Sharia.

Exemplo:

“Se um muçulmano sai no dia da (´Eid) 
e vê um infiel com roupas bonitas, 
o infiel tem que tirar suas roupas 
e dar aos muçulmanos. 
Quando um infiel, caminha pela rua, 
ele tem que usar uma faixa vermelha 
em volta do pescoço. 
Ele tem que ter a testa raspada 
e usar dois sapatos diferentes uns dos outros. 
Ele não tem permissão para andar na calçada. 
Ele tem que andar no meio da rua, 
e ele tem que montar uma mula.” 
Omar Ibn Al- Khattab

Conheça alguns versos do Alcorão:

Alcorão 3:110  
Alá disse aos muçulmanos: 
“Vocês são as melhores pessoas 
que a humanidade já produziu”.
Alcorão 98:6 
“Honestamente falando, 
aqueles que não crêem (na religião islâmica, 
no Alcorão e no Profeta Maomé ou Muhammad) 
entre eles o Povo do Livro (Judeus e Cristãos) 
e demais descrentes, 
terão que aceitar o Fogo do Inferno. 
Eles são as piores criaturas”.
Alcorão 9:29  
"Lute contra aqueles que não acreditam 
em Alá ou no Último Dia, 
ou não aceitam a proibição que tem sido imposta 
por Alá e seu Mensageiro Muhammad 
ou que não reconheça a religião da verdade, 
entre eles o Povo do Livro (Judeus e Cristãos), 
até eles pagarem a Jizya (imposto) 
através da submissão desejada 
e sentirem-se subjugados."
Sahih Al-Bukhari 6924  
“Fui ordenado a combater o povo 
até eles dizerem: “La ilaha ill allah”, 
e aquele que disser “La ilaha ill allah”, 
Alá salvará a propriedade dele 
e a vida dele de mim”.
Sunan Ibn Majah 2763: 
O mensageiro de Alá disse: 
“Aquele que se encontrarem com Alá 
sem cicatrizes no corpo (causadas por lutas) 
em nome de Alá, se encontrará com Alá 
com uma deficiência.“
Sahih Al-Bukhari 2794: 
“Por ele, que em suas mãos minha alma está! 
Eu gostaria de ser martirizado 
pelas Causas de Alá 
e então retornar a vida 
para ser de novo martirizado, 
e de novo voltar à vida 
e de novo ser martirizado 
para de novo voltar à vida 
para de novo ser martirizado.”

Sobre a mulher:

Sahih Al- Bukhari 2658  
O Profeta disse: 
“Não é verdade que o testemunho de uma mulher 
é igual à metade do testemunho de um homem?” 
A mulher disse: “Sim”. 
Ele disse: 
“Isso é por causa da deficiência da mente dela”.
    Sahih Muslim 142  
“Mulher, você deveria fazer caridade 
e pedir muito perdão, pois a vejo na multidão 
entre aqueles que se debatem no inferno”. 
Uma mulher esperta entre eles disse: 
“Por que isso Mensageiro de Alá? 
Por que essas mulheres estão na multidão do inferno?” Atento, o Profeta observou: 
“Você se atreve muito e é mal agradecida, 
para seus esposos. 
Não conheço nenhuma mulher, 
que tenha bom senso e não falte com a religião.
E que ao mesmo tempo não roube 
a sabedoria do homem culto, que está ao seu lado”.

O estupro é algo bastante corriqueiro e as leis não são claras no universo Islâmico. Ano passado, em Londres, um muçulmano estuprou a namorada na frente do filho dizendo: “Sou muçulmano, e você tem que me obedecer”. http://www.hulldailymail.co.uk/Hull-mumraped-son-told-attacking-boyfriend-m/story-20433200-detail/story.html “

As doutrinas da Jihad e da Supremacia Islâmica 
são uma ameaça à paz e aos direitos humanos 
do mundo livre civilizado. 
Se não forem confrontadas e resistidas, 
elas prevalecerão”, Robert Spencer.

Então por que alguns muçulmanos são pacíficos e outros terroristas? Muitos muçulmanos são pacíficos e não concordam com o extremismo Islâmico. Muitos abandonaram o Islã e muitos estão abandonando mesmo sobre a ameaça de morte para quem abandona o “barco”. Há quem diga que o Islamismo vai acabar em menos de 10 anos e que a revolução virá das mãos pacíficas das mulheres muçulmanas. Então como entender o terrorismo?

David Wood, outro forte opositor da Supremacia Islâmica e colaborador de Robert Spencer, diz que as pesquisas apontam que um grande número de muçulmanos nunca leu o Alcorão por conta da linguagem arcaica, outros não tiveram acesso e muitos por serem analfabetos. Outros não levam a sério a mensagem do profeta Muhammad e os que levam a sério e se identificam com a mensagem de Muhammad se tornam terroristas, extremistas que buscam a Supremacia Islâmica sobre toda a raça humana através das palavras de quem? Exato, Muhammad, o Mensageiro de Alá e visto por muitos como o Anticristo.

Existe também a ideia de que tudo é um grande jogo de poder e que estudos estão questionando se Muhammad realmente existiu e caso tenha existido, se de fato tudo foi escrito por ele e que o Islamismo é um grande partido político, nada mais. Após a destruição do World Trade Center no dia 11 de Setembro de 2001 atribuído a Osama Bin Laden, algo em torno de 24.300 ataques terroristas aconteceram ao redor do mundo e muitos outros virão ou estão acontecendo neste momento.

Muslims-on-Washington-300x195

A “Islamização” crescente nos Estados Unidos e principalmente em Londres preocupa muito a comunidade internacional e já chegou a limites insuportáveis.

ALL

Uma expressão de grande importância criada por Robert Spencer e que é o título de um livro dele é a “Stealth Jihad” ou “Jihad Invisível” ou simplificando “Guerra invisível”. Ou seja, é a infiltração muçulmana no sistema político mundial com o objetivo de dominar e transformar através da implantação da Lei Islâmica ou Lei Sharia.

Londres é um bom exemplo, o Primeiro Ministro David Cameron, apelidado de “Jelly Fish” ou “geléia de peixe” pelos críticos do Islamismo, anunciou planos para a implantação da Sharia Bond (Ações) no mercado financeiro ou “Islamic Index of London Stock Exchange”, http://www.bbc.co.uk/news/business-24722440, o que fará de Londres a Capital Financeira do Mundo Islâmico ao lado de Dubai.

Some-British-money-with-009 (1)

Os Bispos ingleses estão temendo e alertando para o aumento crescente da Lei Sharia na Inglaterra. Isso é Stealth Jihad e vai abalar o mundo em breve. Enquanto isso, muçulmano protesta nas ruas contra bebida alcoólica em plena Londres, intimidando os ingleses, ameaçando de punição a quem desobedecer a Alá.

Um soldado britânico foi morto e decapitado por dois muçulmanos extremistas em plena Rua de Londres por vingança devido às guerras da Inglaterra contra os Muçulmanos no passado. Robert Spencer tentou ir a Londres para participar do funeral do soldado, mas foi impedido de entrar em Londres para não irritar a comunidade muçulmana ou a Ordem Pública. Isso é Stealth Jihad em ação.

É constrangedor ver o que está acontecendo em Londres. É inacreditável!

Muslim women in London protest against a possible Burka ban. 06/09/13

Tradução: “Londres precisa do Islã”; “Liberdade vá pro Inferno”;”Castidade” etc…

London Muslim

Isso é exatamente o que vai acontecer no Brasil 
se o país não acordar e tomar medidas urgentes enquanto há tempo.

article-1375654-0b9589f400000578-959_634x419

muslimslula-ira

Anúncios

Uma opinião sobre “Muhammad e os Sufis no Brasil — Parte I”

Os comentários estão desativados.