O Islã e a “Grande Mídia” – II

Foto Capa: Pintura de Frederick Goodall

O Islã e a “Grande Mídia” – II

Por Tião Cazeiro

A Europa acordou. Infelizmente por conta da jihad em Paris. E o que estamos assistindo é sim uma invasão, da mesma forma como Muhammad (Maomé) fez quando saiu de Meca para Medina.

Responda a si mesmo: Quantos Muçulmanos estão nas ruas em manifestação contra os ataques monstruosos direcionados aos Kafirs (infiéis ou não-Muçulmanos)?  Ou contra o influxo de refugiados que vem arruinando a Europa? A Europa já entendeu e percebeu também que os países ricos do Oriente Médio não irão receber nenhum refugiado. Por quê?

A ativista Pamela Geller fez uma pergunta interessante: “Estão fugindo de quê? Da Sharia?” 

Raymond Ibrahim escreveu um artigo intitulado “Por que as Nações Ocidentais devem aceitar somente refugiados Cristãos“. Clique na imagem para acessar o artigo.

christians-under-islam 1
POR QUE AS NAÇÕES OCIDENTAIS DEVEM ACEITAR SOMENTE REFUGIADOS CRISTÃOS

Tudo isso é continuação do que o Islã vem fazendo contra o mundo há 1.400 anos. O Islã está antagonizando o mundo todo.


Em outro artigo, no dia 22 de Setembro de 2015, o jornal O GLOBO, no caderno OPINIÃO, publicou um editorial intitulado “Terror na Europa põe em xeque o multiculturalismo”. Aliás, o título deveria ser “O Islã na Europa põe em xeque o multiculturalismo”.

O Editorial continua dizendo o seguinte:

Já na Europa, há uma explosão de sociopatias, demonstradas pela radicalização religiosa em comunidades muçulmanas não absorvidas por sociedades como a francesa, a britânica, a belga, a holandesa, entre outras. Criaram guetos em que vigora apenas a Sharia, lei suprema islâmica, acima das Constituições. Sem qualquer autorização oficial, ruas são fechadas para orações coletivas, forçam-se casamentos apenas entre muçulmanos, além de outras práticas antirrepublicanas. No caso da França, no berço da República, uma contradição. Tudo isso e mais o tráfico de drogas e armas, protegido pelo guarda-chuva da “diversidade cultural“.

Por não absorver as comunidades Muçulmanas? Instalaram a Sharia em guetos porque não foram recebidos pela sociedade Europeia? Quem escreveu isso? Agora o Europeu é o culpado pela Jihad Global? O jornal O GLOBO está comparando o Europeu ao Alcorão? Sim, por que o Alcorão proíbe os Muçulmanos de fazerem amizade com os Kafirs, ou não- Muçulmanos. Como alguém irá se adaptar na Europa se a princípio enxerga o não-Muçulmano como um inimigo a ser abatido? Ou estão desinformando para proteger o avanço Islâmico no Brasil? É uma boa pergunta.

O jornal culpa o Europeu pela criação de “guetos em que vigora apenas a Sharia, lei suprema islâmica, acima das Constituições”? Isso é o que se chama desinformação sutil. Típico da “grande mídia”.

A Suécia abriu os braços e deu no que deu, está a beira da guerra civil. A Suécia tem 50 cidades sitiadas pela Sharia. A Suécia é o país Europeu com maior número de estupros causados por Muçulmanos.

A Inglaterra está atordoada, quase Islamizada. Os Sufis têm muito poder na Inglaterra. Morei em Londres alguns anos e visitei alguns ambientes Sufis, sei o que estou dizendo. Veja o que os Sufis fizeram na Índia, dito pelos próprios Indianos. O Sufis promoviam a conversão ao Islã, vestidos de harmonia religiosa. Enquanto no Brasil dizem aos Dervishes , que se trata apenas de uma tradição. Leia: O Lado Sinistro do Sufismo

Os Americanos e críticos do Islã, Robert Spencer (Jihad Watch) e Pamela Geller, foram proibidos de entrar em Londres para não irritar os Muçulmanos.

E o jornal continua…

Sem qualquer autorização oficial, ruas são fechadas para orações coletivas, forçam-se casamentos apenas entre muçulmanos, além de outras práticas antirrepublicanas”.

Então quer dizer que o jornal culpa os Europeus por aquilo que é padrão em toda migração Islâmica, como rezar nas ruas, instalar a Sharia em guetos etc.? Casamentos apenas entre Muçulmanos? Alguém está desinformado ou desinformando? Um Muçulmano pode casar com uma Kafir (não-Muçulmano) para quem sabe convertê-la, mas a mulher Muçulmana só tem o direito de casar com Muçulmano. Por quê?

Poucos países como a Hungria rejeitaram os refugiados porque sofreram durante 150 anos a barbárie do Islã no seu próprio país. Eles conhecem o Islã mais do que ninguém. Foram, estuprados, saqueados etc. Leia: Raymond Ibrahim: Por que Victor Orbán da Hungria tem razão sobre o Islã

A reação a favor dos “refugiados” demonstra que a Europa apoia o multiculturalismo. O problema é quando se trata de Muçulmanos.

Existe um Muçulmano na Europa, 
mas jamais existirá um Muçulmano Europeu. 
Sabia disso?

A desinformação chegou a um nível insuportável. E o jornal chega ao ridículo quando afirma que:

O Estado e a sociedade têm culpa em permitir o surgimento dessas “zonas de exclusão” sob argumentos bem-intencionados. Este surto de terrorismo na Europa abala de vez o “multiculturalismo”.

Isso é surrealismo, é inverter a realidade com conclusões absurdas. Agora a culpa é do Estado e da sociedade que tem que engolir a boçalidade que a esquerda impõe via “Grande Mídia”. O jornal está mais preocupado com o multiculturalismo do que com os Europeus. Por quê?

Esconder a realidade; disfarçar o nome do inimigo; jogar tudo para baixo do tapete; não acusar aquilo que deve ser condenado; é coisa de quem não tem um pingo de juízo.

As pessoas, que por várias razões não entendem o que está acontecendo, ficam cada vez mais perplexas. Ficam num limbo total por conta de artigos como esse.

Queira ou não aceitar a realidade, os fatos são bastante claros, há uma invasão Islâmica na Europa. A Terceira Guerra Mundial está aí e chama-se Islã contra o mundo.

O papa Francisco, Barack Obama entre outros agora se ocupam com o aquecimento global, enquanto dão as costas para o genocídio de Cristãos no Oriente Médio. Quem está matando os Cristãos Coptas? Vão acusar os Cristãos? Os Budistas? A Europa? A jihad é apenas o efeito, a causa é o Islã, o Alcorão e Muhammad.

Alcorão 98:6
“Honestamente falando, 
aqueles que não creem na religião Islâmica, 
no Alcorão e no Profeta Muhammad/Maomé 
entre eles o Povo do Livro (Judeus e Cristãos) e demais infiéis, terão que aceitar o Fogo do Inferno. 
Eles são as piores criaturas”.

É tudo tão óbvio, tão simples, o problema é o Islã. Uma ideologia totalmente incompatível com o Ocidente. O Alcorão prescreve a luta sem fim ao não-Muçulmano, até a dominação total do planeta.

O Islã é a causa e o efeito.  Apoiar a Islamização do Brasil é apostar no genocídio dos Cristãos, Judeus, Budistas etc.

O que estou dizendo já é conhecido em todo mundo. Não há um pingo de invenção. Tudo está escrito no Alcorão. Um livro contra a humanidade, contra os valores mais preciosos. O Islã não passa de um empreendimento paramilitar totalitário que se não for confrontado prevalecerá. Assim diz Robert Spencer.

Criticar o Islã não significa ter ódio de Muçulmano. A questão é o Islã Político e suas leis violentíssimas contra o Kafir, o não-Muçulmano.

O Brasil precisa impor um limite nisso tudo. O Islã é o povo das necessidades especiais. Dar espaço é pedir para ser escravizado.

Alcorão 05:51 – 
Oh Você que acredita! 
Não tenhas os Judeus e os Cristãos como amigos, 
pois eles são amigos entre si, 
e aquele que entre vocês fizer deles um amigo, certamente será um deles; 
e certamente Deus não guiará as pessoas injustas.
A proibição do hijab 
em documentos oficiais é urgente.  
Ceder é se render a Sharia, a Lei Islâmica.
Você sabe o que é a Dhimmitude???
Anúncios