Em Imagens: O Que Um Bombardeio Suicida Islâmico Parece

Fonte / Source:  In Pictures: What an Islamic Suicide Bombing Looks Like – Raymond Ibrahim

Em Imagens:   O Que um Bombardeio Suicida Islâmico Perece 

Por Raymond Ibrahim

 

19 de Dezembro de 2016

FrontPage Magazine

Um homem-bomba Muçulmano entra num prédio e explode a si mesmo e dezenas de outras pessoas inocentes. Ouvimos muitas vezes essas notícias e corremos o risco de ficarmos dessensibilizados. Afinal, os assassinos e os mortos são apenas estatísticas sem nome e sem rosto.

Por isso, porque uma imagem vale mais que mil palavras, abaixo estão várias imagens e vídeos do mais recentes ataque suicida Islâmico: o da Catedral de São Pedro no Cairo, que matou pelo menos 25 fiéis Cristãos — a maioria dos quais eram mulheres e crianças e feriu gravemente mais que o dobro. A maioria dessas fotos não apareceram em nenhuma mídia de língua Inglesa.

AVISO: Algumas destas imagens e vídeos são muito fortes. (Aqueles que podem lidar com elas também podem ver as imagens ainda mais contundentes (e fortes) do bombardeio Islâmico suicida de 2011 de outra igreja, em Bagdá, que deixou cerca de 60 mortos e também dilacerou o corpo do suicida.

Em primeiro lugar, estão os restos mortais do próprio suicida, Mahmoud Shafiq Muhammad Mustafa, que teria cerca de 22 anos de idade e é descrito como sendo afiliado ao Estado Islâmico ou à Irmandade Muçulmana do Egito ou a ambos:

Abaixo está uma foto do homem bomba quando estava vivo (centro) e seu rosto reconstruído (à direita) depois do forense juntá-lo num esforço para combiná-lo com a imagem do centro:

O vídeo a seguir mostra o momento da explosão, começando em torno da marca de 50 segundos. Mahmoud Shafiq, o suicida, aparece entrando no complexo da catedral segundos antes dele, no canto inferior esquerdo do vídeo:

O seguinte é um dos primeiros vídeos a serem filmados dentro da catedral após a explosão. Aviso: Corpos mortos e dispersos aparecem:

Aqui está outro vídeo anterior:

Maridos perderam esposas, esposas perderam maridos, pais perderam filhos e filhos perderam pais naquele dia. Abaixo estão algumas das vítimas infantis de Mahmoud Shafiq (as imagens são difusas, pois são baseadas em quadros fixos de um vídeo):

Esse menino, que aparece com o sangue dos outros (seus pais?) ainda sobre ele, provavelmente nunca esquecerá aquele dia.

Abaixo estão várias fotos de algumas das mulheres que morreram, filmadas em tempos mais felizes. Muito mais pode ser visto aqui. Histórias de perda e luto são muitas em sites Cristãos Árabes. Uma moça morta estava noiva e estava a para se casar em duas semanas; Outra acabara de terminar a faculdade de medicina e estava a caminho de se tornar médica; Uma mãe perdeu seus dois únicos filhos, duas filhas.

Aqui estão alguns dos que estão hospitalizados em estado crítico:

Abaixo está um clipe do vídeo de uma mulher Muçulmana mediana nas ruas do Egito, jubilantemente celebrando o bombardeio da Igreja de São Pedro. Ela grita triunfante “Allahu Akbar!”, e diz que “nosso amado profeta Muhammad está pagando os infiéis [Cristãos] de volta” por rejeitarem o “tawhid” (monoteísmo), que “deve ser proclamado em todos os cantos do Egito!”

O vídeo seguinte retrata Cristãos Coptas em pé, ao redor da Catedral de São Pedro, após o bombardeio, e desafiadoramente proclamando em Árabe o Credo Niceno completo — uma fato, segundo notícias, sem precedentes no Egito Muçulmano, como o Credo repetidamente afirma, o que o Islã (por exemplo, Corão 9:30) considera o ponto alto do shirk, ou blasfêmia: que Jesus Cristo é o Filho de Deus.

Nota do Blog: Infelizmente não consegui baixar o vídeo. Clique neste link para assistir ao vídeo. Imperdível.

This is so powerful After terror attack to Main… – Philip WissaFour

Essa é a consequência, diferentemente daquilo que, de outra forma, muitas vezes é relatado superficialmente na mídia como um “atentado suicida que matou x pessoas” — um fenômeno que continua a crescer nos últimos tempos. Mesmo no Ocidente, o ódio Islâmico pelas igrejas Cristãs está em ascensão. Em Outubro passado, um refugiado Muçulmano Africano invadiu e vandalizou quatro Igrejas em Roma (vídeo de vigilância aqui); Em Setembro, outro refugiado Muçulmano atacou e vandalizou várias Igrejas na Espanha. Houveram vários outros ataques semelhantes nas últimas semanas e meses — para não falar da guerra do Islã contra a cruz que também se espalhou para o Ocidente.

Mesmo nos Estados Unidos, onde o número de Muçulmanos é minúsculo em comparação com partes da Europa, o mesmo ódio pelas igrejas está crescendo. No início deste ano, um homem Muçulmano “fez planos para atirar numa igreja cheia de Cristãos em Detroit, de acordo com registros da corte documentando suas conversas na Internet com um agente do FBI”.

Tudo isso está de acordo com a Regra dos Números do Islã, que sustenta que, na medida em que os números Muçulmanos crescem no Ocidente, também os fenômenos distintamente Islâmicos crescem com juntos — nesse caso, ataques a igrejas Cristãs e adoradores. Atualmente nada muito “espetacular” ocorreu — como o bombardeio da igreja na semana passada no Cairo — mas isso pode ser apenas uma questão de tempo.


Tradução: Tião Cazeiro — Muhammad e os Sufis

Anúncios