Itália: Igreja mostra Natividade com Maria e José em Traje Muçulmano

Fonte/Source: Italy: Church displays Nativity Scene with Mary and Joseph in Muslim garb

Itália: Igreja mostra Natividade com Maria e José em traje Muçulmano

 

POR ROBERT SPENCER – JIHAD WATCH

30 DE DEZEMBRO DE 2016

“O Islã, como todas as religiões, é sinônimo de paz e fraternidade”, como dizia o Padre Franco Corbo, um sacerdote Católico feliz por estar servindo a Igreja do Papa Francisco.

Sim, é claro, e os imigrantes Muçulmanos são como Maria e José. E o motivo, você se lembra daquela bela história da Bíblia em que José estuprou mulheres infelizes e ameaçou explodir o Vaticano, não lembra?

“Deixe-os; Eles são guias cegos. E se um cego conduzir um cego, ambos cairão no poço. “(Mateus 15:14)

“Igreja produz cena da Natividade com Maria vestindo BURKA para promover o Islã”, por Jon Rogers, Express, 28 de dezembro de 2016:

Um Padre Italiano causou indignação com sua polêmica cena da Natividade retratando uma interpretação Islâmica da cena da Natividade Cristã tradicional.

Franco Corbo, sacerdote na Igreja de Santa Ana, na cidade de Potenza, no sul da Basilicata, criou uma cena da Natividade que causou indignação aos habitantes locais.

O Sr. Corbo descreveu a cena de Natividade tradicional com Maria vestindo um véu e as figuras de José com os pastores todos vestindo roupagem Muçulmana tradicional.

As paredes da manjedoura tradicional foram toscamente pintadas com vários slogans tais como “Fora Estrangeiros”.

A cena também é dividida ao meio: “Oriental” e “Ocidental”.

A cena da Natividade tem sido vista, como um ato de provocação, por parte dos fiéis locais, de acordo com relatos da mídia local.

No entanto, o Padre tinha defendido sua decisão, dizendo que queria enviar uma mensagem dizendo “não” à muitas paredes, literal ou simbolicamente, que impede a integração.

Ele disse: “Basta pensar no muro construído por Israel para manter os Palestinos bloqueados em verdadeiros enclaves.”

“É meu desejo lembrar às pessoas que a religião pode e deve ser um instrumento de diálogo.”

“Todas as outras religiões e etnias foram destruídas ou reduzidas à miséria pelo egoísmo da sociedade Ocidental”.

Perguntado se estava falando sério, respondeu: “Muito sério.”

E também afirmou: “O Islã, como todas as religiões, é sinônimo de paz e fraternidade”.

Acrescentou que o Estado Islâmico (ISIS) não tem nada a ver com a religião Islâmica e que os terroristas suicidas e terroristas não tem nada a ver com a religião…


Tradução: Tião Cazeiro — Muhammad e o Sufis

Anúncios