GOVERNO CHECO PRESSIONA MUDANÇA CONSTITUCIONAL PARA PERMITIR QUE OS CIDADÃOS USEM ARMAS CONTRA JIHADISTAS ISLÂMICOS

Fonte/Source: Czech government pushing constitutional change to let citizens use guns against Islamic jihadis

GOVERNO CHECO PRESSIONA MUDANÇA CONSTITUCIONAL PARA PERMITIR QUE OS CIDADÃOS USEM ARMAS CONTRA JIHADISTAS ISLÂMICOS

 Por Robert Spencer

8 de Janeiro de 2017

O Washington Post, como era de esperar de um posto avançado da mídia de propaganda do establishment, está assustado: “Não importa que haja menos de 4.000 Muçulmanos nesse país de 10 milhões de pessoas — as compras de armas aumentaram. Um proprietário de uma loja no leste da Boêmia, região do norte da República Checa, disse a um jornal local que as pessoas tinham medo de uma “onda de Islamitas“.

Apenas 4.000 Muçulmanos! Um número tão pequeno não poderia montar um ataque terrorista jihadista, nesse momento, não é?

Essa é uma medida de bom senso contra uma ameaça crescente. A ameaça está aumentando por causa das políticas de imigração suicidas da Europa. Se os Europeus não começarem a se defender rapidamente, a situação só vai piorar.

Presidente da República Checa Milos Zeman

“Governo Checo Diz Aos Seus Cidadãos Como Lutar Contra Os Terroristas: Atire Neles”, Amanda Erickson, Washington Post, 6 de janeiro de 2017:

 Há alguns meses, o presidente Checo, Milos Zeman fez um pedido incomum: pediu aos cidadãos que se armassem contra um possível “super-Holocausto” perpetrado por terroristas Muçulmanos.

Não importa que haja menos de 4.000 Muçulmanos neste país de 10 milhões de pessoas — as compras de armas aumentaram. Um proprietário de uma loja no leste da Boêmia, uma região do norte da República Checa, disse a um jornal local que as pessoas tinham medo de uma “onda de Islamitas”.

Agora, o Ministério do Interior do país está empurrando uma mudança constitucional que permitiria aos cidadãos usar armas contra terroristas. Os defensores dizem que isso poderia salvar vidas se um ataque ocorrer e a polícia estiver atrasada ou incapaz de fazer o seu caminho até a cena. Para se tornar lei, o Parlamento deve aprovar a proposta; Eles vão votar nos próximos meses.

A República Checa já possui algumas das políticas de armas mais leves da Europa. É o lar de cerca de 800.000 armas de fogo registadas e 300.000 pessoas com licenças de armas. Obter uma arma é relativamente fácil: Os residentes devem ter 21 anos, passar uma verificação de conhecimento de armas e não ter antecedentes criminais. Por lei, os Checos podem usar suas armas para proteger seus bens ou quando em perigo, embora tenham que provar que existe uma ameaça real.

Isso coloca o país em desacordo com grande parte da Europa, que há muito suporta medidas de controle de armas muito mais rigorosas. Na esteira dos ataques terroristas de 2015 em Paris, a França pressionou a União Europeia a promulgar políticas ainda mais duras. A proposta inicial da Comissão Europeia pedia uma proibição total da venda de armas como Kalashnikovs ou AR-15s que são destinados principalmente para uso militar. Os compartimentos de munição seriam limitados a 20 reposições ou menos.

 A República Checa criticou duramente a diretiva. Oficiais advertiram — de certo modo ominosamente — que a medida iria limitar a capacidade do país de construir “um sistema de segurança interna” e tornar quase impossível treinar os reservistas do exército. E uma proibição total de rifles de estilo militar, que podem disparar um grande número de projéteis, tornariam ilegais milhares de armas já de propriedade de cidadãos Checos, potencialmente criando um mercado negro para os terroristas explorarem. A Finlândia e a Alemanha ofereceram suas próprias reservas; os grupos pró-armas da Europa também se mobilizaram contra o projeto de lei com o apoio de políticos de extrema direita…


Tradução: Tião Cazeiro — Muhammad e os Sufis

Anúncios