PROFESSORA PEDE AOS BRITÂNICOS QUE APRENDAM URDU E PUNJABI PARA FAZER COM QUE OS MIGRANTES MUÇULMANOS SE SINTAM BEM-VINDOS

Fonte/Soure: UK professor calls on Brits to learn Urdu and Punjabi to make Muslim migrants feel welcome:


PROFESSORA PEDE AOS BRITÂNICOS QUE APRENDAM URDU E PUNJABI PARA FAZER COM QUE OS MIGRANTES MUÇULMANOS SE SINTAM BEM-VINDOS

Por ROBERT SPENCER

19 de Janeiro de 2017

“É muito importante pensar na integração como uma rua de mão dupla”, diz Wendy Ayres-Bennett.

Ela quer dizer que os Britânicos devem aprender as línguas dos migrantes, para que se sintam bem-vindos.

Mas ela está errada. Na Grã-Bretanha de hoje, a integração é uma rua unidirecional. E vai na direção dos migrantes Muçulmanos, apaziguamento e acomodação sem fim. A integração estará completa quando a Grã-Bretanha se tornar um estado da Sharia, o que acontecerá em muito pouco tempo.

“O professor de Cambridge pede aos Britânicos que aprendam Urdu e Polonês para fazer os migrantes se sentirem bem-vindos”, Express, 17 de janeiro de 2017:

 BRITÂNICOS devem aprender línguas como o Polonês, Punjabi e Urdu para fazerem com que as famílias imigrantes se sintam mais em casa, de acordo com uma professora da Universidade de Cambridge.

Muitos que falam a língua Inglesa devem considerar a imigração como uma “via de mão dupla” e serem capazes de se comunicar em outra língua para ajudar a integração e a coesão social, disse a acadêmica Wendy Ayres-Bennett.

O pedido segue dois grandes relatórios de integração da sociedade Britânica que chamou os imigrantes para aprenderem Inglês se quiserem viver no Reino Unido.

E hoje isso foi descrito como um “passo retrógrado”.

“É importante que os novos imigrantes se integrem na sociedade Britânica e apoiem os valores Britânicos e isso significa — para seu próprio interesse e o bem da sociedade — aprender, falar e ler em Inglês.

“Esta demanda vai contra a política governamental e as boas relações com a comunidade e seria um passo retrógrado”.

A professora Ayres-Bennett, diretora de filologia e linguística Francesa da Universidade de Cambridge e líder do projeto MEITS que promove o multilinguismo, disse: “É muito importante pensar na integração como uma via de mão dupla.”

“Eu gostaria de ver mais oportunidades para o povo Britânico aprender algumas das línguas comunitárias do Reino Unido, como o Polonês, o Punjabi e o Urdu, particularmente em áreas onde há um grande número de praticantes, de modo que haja um esforço mútuo de Compreensão da linguagem e cultura dos outros.

 “Mesmo um conhecimento básico já seria benéfico, que poderia ser adquirido formalmente ou através da participação em projetos comunitários.”


Tradução: Tião Cazeiro — Muhammad e os Sufis

Anúncios