APOIO AOS NACIONALISTAS FRANCESES DE LE PEN EM ASCENSÃO ENTRE LGB

Fonte/Source: Support For Le Pen’s French Nationalists On the Rise Among LGB

Photo Cover Page: Reuters/Gonzalo Fuentes

APOIO AOS NACIONALISTAS FRANCESES DE LE PEN EM ASCENSÃO ENTRE LGB

Por LIAM DEACON

5 de Fevereiro de 2017

Le Pen

Especialistas em LGB [sic] (lésbicas, gays e bissexuais) na política Francesa, disseram que não há mais “tabu” em torno dos homossexuais que expressam opiniões nacionalistas e anti-imigrantistas, já que as pesquisas mostram seu apoio à Frente Nacional crescendo de forma constante.

Uma pesquisa da IFOP descobriu que entre Março de 2011 e Novembro de 2016, o apoio ao partido de Marine Le Pen cresceu mais rápido entre os eleitores LGB do que a população em geral.

A pesquisa, com 15.379 entrevistados, revelou que, em três anos, o apoio à Frente Nacional aumentou em 9%, tanto entre LGBs quanto heterossexuais, com 16,5% entre os eleitores LGBs e 14,5% entre os heterossexuais.

De acordo com uma pesquisa da Cevipof, 32,45 por cento dos casais homossexuais casados votaram pela Frente Nacional no primeiro turno das eleições regionais em Dezembro de 2015.

“As pessoas não se sentem mais conflitadas quando expressam opiniões de direita”, disse Didier Lestrade, autor Franco-Argelino de Why Gays Turned Right, a Buzzfeed. “É o fim de um tabu.”

“O que está acontecendo nos bares, especialmente quando tomam alguns drinks, quando estão entre amigos, é que você pode ouvir que as pessoas não têm mais medo de expressar opiniões que durante muito tempo foram reprimidas na comunidade gay”, Didier explicou.

maxresdefault
Didier Lestrade (Crédito: Youtube)

Agora a Frente Nacional conta com um número significativo de eleitores gays, maior do que qualquer grande partido da França, incluindo os Socialistas, que aprovaram uma lei de casamento gay em 2013.

No entanto, o partido ainda tem muitas políticas socialmente conservadoras, as quais os adversários tentaram enquadrar como anti-gay. Querem revogar as leis do casamento gay e se opor à adoção do mesmo sexo, por exemplo.

No entanto, essas políticas não são prioridades para a Frente Nacional, e outras preocupações, como a homofobia entre comunidades imigrantes e Muçulmanas na França, estão levando os eleitores gays para o partido contra a migração em massa.

“Acredito que os Franceses sentem-se ameaçados; Acredito que sobre os gays também”, disse Sébastian Chenu.

Chenu é fundador de um grupo de Defesa dos Direitos dos Homossexuais ligado ao Partido Republicano de Centro-Direita da França, o qual virou notícia quando se juntou à Frente Nacional em 2014, onde agora chefia o comitê do partido para todo o norte da França.

A igualdade entre casais “não é mais uma questão central”, explicou, uma vez que há uma ameaça real de que a França se torne “menos livre”. E “quando a sociedade se torna menos livre, quando se é gay, há muito a perder” explicou.

Várias pesquisas recentes revelaram que a líder da Frente Nacional, Le Pen, agora é a favorita para vencer o primeiro turno das eleições presidenciais em Abril deste ano. Garantir o voto gay pode ser crucial para o sucesso eleitoral.


Tradução: Tião Cazeiro — Muhammad e os Sufis

Anúncios