REPÚBLICA ISLÂMICA DO IRÃ: CARTAZES AMEAÇAM MULHERES COM FOGO DO INFERNO POR NÃO USAREM HIJAB

Fonte/Source: Islamic Republic of Iran: Posters threaten women with hellfire for not wearing hijab

REPÚBLICA ISLÂMICA DO IRÃ: CARTAZES AMEAÇAM MULHERES COM FOGO DO INFERNO POR NÃO USAREM HIJAB

POR ROBERT SPENCER

5 de Fevereiro de 2017

Onde estão as feministas pra esculhambar essa “vagabunda”?

Atrás dessa ameaça com Fogo do Inferno existe uma outra ameaça, sempre presente, de serem brutalizadas ou mesmo mortas por não usarem o Hijab.

O que as feministas têm a dizer sobre Aqsa Parvez, cujo pai Muçulmano a sufocou com seu Hijab depois que ela recusou-se a usá-lo? Ou Aqsa e Amina Muse Ali, uma mulher Cristã na Somália que Muçulmanos assassinaram porque não estava vestindo um Hijab? Ou as 40 mulheres que foram assassinadas no Iraque em 2007 por não usarem o Hijab; Ou Alya Al-Safar, cuja prima Muçulmana ameaçou matá-la e prejudicar sua família porque parou de usar o Hijab na Grã-Bretanha; Ou Amira Osman Hamid, que enfrentou chicotadas no Sudão por recusar-se a usar o Hijab; Ou a garota Egípcia, também chamada Amira, que se suicidou depois de ter sido brutalizada por sua família por se recusar a usar o Hijab; Ou as professoras Muçulmanas e não-Muçulmanas no Colégio Islâmico do Sul da Austrália que foram informadas de que tinham de usar o Hijab ou seriam demitidas; Ou as mulheres na Chechênia que a polícia disparou com bolas de tinta porque não estavam usando Hijab; Ou as mulheres também na Chechênia que foram ameaçadas por homens com rifles automáticos por não usarem Hijab; Ou as professoras da escola primária na Tunísia que foram ameaçadas de morte por não usarem Hijab; Ou as alunas Sírias que foram proibidas de ir à escola a menos que usassem Hijab; Ou as mulheres em Gaza que o Hamas as forçou a usarem Hijab; Ou as mulheres no Irã que protestaram contra o regime por se atreverem a tirar seu Hijab legalmente exigido; Ou as mulheres em Londres que bandidos Muçulmanos ameaçavam matar se não usassem Hijab; Ou a jovem Muçulmana anônima que tirou seu Hijab fora de casa e começou a viver uma vida dupla com medo de seus pais; Ou as quinze meninas na Arábia Saudita que foram mortas quando a polícia religiosa não as deixava deixar o prédio da escola em chamas porque tinham tirado seus Hijabs em seu ambiente exclusivamente feminino; Ou todas as outras mulheres e meninas que foram mortas ou ameaçadas, ou que vivem com medo de ousar não usar o Hijab?

Quem está prestando solidariedade à elas? Quem está falando por elas? Ninguém. Absolutamente ninguém.

Artigo em Urdu aqui.


Tradução: Tião Cazeiro — Muhammad e os Sufis

Anúncios