Xeque Xiita Rodrigo Jalloul: “Sim, O Irã Está Divulgando O Xiismo No Brasil, E Daí?”

Foto/Capa:  Muçulmanos xiitas participam em diversos países dos rituais de celebração da Ashura, o décimo dia do mês sagrado de Muharram…

Fonte: Brasileiro convertido ao islã diz ser preciso mais apedrejamento  /  O Antagonista – Extremistas que apoiam o Estado Islâmico estão no Brasil


Xeque Xiita Rodrigo Jalloul: “Sim, O Irã Está Divulgando O Xiismo No Brasil, E Daí?”

Por Tião Cazeiro 

13 de Marcço de 2017

A maioria dos Brasileiros provavelmente não percebe que por trás da fala desse Paulistano conhecido como xeque xiita Rodrigo Jalloul, que alerta — “para o perigo de radicalização dos jovens brasileiros e a existência de ramificações religiosas no Brasil que apoiam o Estado Islâmico”, — existe uma estratégia muito sutil, a de que os xiitas são pacíficos, em oposição aos sunitas, e que o Islã não tem nada a ver com isso.

xeque xiita Rodrigo Jalloul

Jalloul disse à Veja que existe um “fenômeno de radicalização”, com ramificações terroristas “integradas por pessoas com pensamentos extremistas” e que — “quanto à possibilidade de um atentado terrorista no Brasil, seria uma tragédia para todos, principalmente para nós, muçulmanos”. [Ênfase adicionada].

Perceba na frase acima como ele apela para a ‘vitimização‘, como se estivesse dizendo “nós, os tadinhos, os injustiçados…”.

Para vocês terem uma ideia exata, Robert Spencer da Jihad Watch afirma que “O Irã (xiita) é o que o Estado Islâmico (ISIS) que ser quando crescer. — Robert Spencer: ‘Iran Is What ISIS Wants to Be When It Grows Up’

A coisa toda é tão absurdamente ridícula que chega ao ponto de um clérigo do Irã afirmar que Albert Einstein era um Muçulmano Xiita. — Iranian cleric: Albert Einstein was a Shiite Muslim

Jalloul ainda diz mais…  “Não há nada no Corão ou no islã que estimule bombas e mortes, são pessoas desviadas que cometem isso.”

“Sira, p. 463-4: Em seguida, renderam {a tribo de Quraiza}, e o Apóstolo (Muhammad) limitou-os em Medina, no bairro de d. al-Harith, uma mulher de Bani al-Najjar. Depois disso o Apóstolo saiu para o mercado de Medina e cavou trincheiras nele. Então ele os enviou e decapitou as suas cabeças nas trincheiras que foram trazidas para fora diante dele em lotes. Entre eles estava o inimigo de Alá Huyayy bin Akhtab e Kab bin Asad, chefe deles. Havia 600 ou 700 ao todo, embora alguns registram de 800 a 900. Como eles estavam sendo levados para fora em lotes para o Apóstolo (Muhammad) perguntaram a Kab o que ele pensou que seria feito com eles. Ele respondeu “Você não percebe? Não vê que a soma nunca para e aqueles que são levados jamais retornam? Por Alá isso é a morte!” E continuou até que o Apóstolo (Muhammad) fizesse um sinal a eles. — Islã 101 — A Guerra do Islã Contra o Mundo

Alcorão 5.33 . O castigo, para aqueles que lutam contra Alá e contra o Seu Mensageiro e semeiam a corrupção na terra, é que sejam mortos, ou crucificados, ou lhes seja decepada a mão e o pé opostos, ou banidos. Tal será, para eles, um aviltamento nesse mundo e, no outro, sofrerão um severo castigo.

Esse delinquente, chamado de xeque xiita Rodrigo Jalloul, está pondo fogo numa lenha que não pertence ao Brasil e consequências seríssimas irão, em breve, afetar a rotina, se é que isso existe, dos Brasileiros. Isto é uma guerra de 1400 anos entre xiitas e sunitas, que só vai trazer infortúnio ao país.

Este xeque xiita cria uma “miragem” muito perigosa quando diz que:

“Muita gente fala mal do Irã. Algo como o apedrejamento é, para nós, brasileiros, algo cruel. É uma regra dura, sim, mas o mundo precisa disso. O Brasil tem assassinatos, estupros etc. No Irã a segurança é total, já que as leis são temidas. Além disso, ninguém fala que nos EUA existe pena de morte com tortura.” — Sim, o Irã está divulgando o xiismo no Brasil, e daí? em depoimento a Samy Adghirni, da Folha. — [Ênfase adicionada].

Sim, claro, como diz a grande mídia, “isso não tem nada a ver com o Islã”. E assim caminha a pura e infinita estupidez…

Enquanto milhares de Cristão são perseguidos e assassinados, o Islã avança por todos os lados, confundindo a sociedade Brasileira, criando uma falsa imagem que claramente contradiz os 1400 anos de puro massacre aos infiés, Kafirs.

O historiador Muçulmano Firishta [nome completo Muhammad Qasim Hindu Shah, 1560 – 1620], autor de Tarikh-i Firishta (A História da Índia (Dos tempos antigos até os dia de Jahangir) e Gulshan-I Ibrahim, foi o primeiro a dar uma ideia do banho de sangue medieval que foi a Índia durante o domínio Muçulmano, quando declarou que mais de 400 milhões de Hindus foram massacrados durante a invasão e ocupação Muçulmana da Índia. Os sobreviventes foram escravizados e castrados. A população da Índia era estimada em cerca de 600 milhões na época da invasão Muçulmana. Em meados de 1500, a população Hindu era de 200 milhões.” — A INVASÃO ISLÂMICA DA ÍNDIA: O MAIOR GENOCÍDIO DA HISTÓRIA

Queira ou não, no mundo real, tudo isso tem sim a ver com o Islã. O Islã em si é radical e esse papo de radicalização acabou faz tempo. Leia:  Al-Sisi: O “Pensamento” Islâmico está “Antagonizando o Mundo Todo”.

Já cruzamos a linha vermelha, e os Brasileiros estão com medo e com toda razão. O Islã traz na mochila 1400 anos de terror…

Alcorão: 3.151  
Infundiremos terror nos corações dos incrédulos,
por terem atribuído parceiros a Alá, 
sem que Ele lhes tivesse conferido 
autoridade alguma para isso. 
Sua morada será o fogo infernal. 
Quão funesta é a morada dos iníquos!

E assim vamos navegando, com a censura batendo forte no Facebook, YouTube, Twitter; o Islã avançando de forma espantosa; com políticos, prefeitos, governadores, todos “in love”, — como o prefeitinho de São Paulo ‘presidente wannabe’ João Doria —  com os Emirados Árabes; empresa bélica em Goiás também dos Emirados Árabes; hijab na CNH (o povo das necessidades especiais); ensino Islâmico nas escolas Brasileiras; o “dhimmi genial” Marcelo Freixo (PSOL) com sua Delegacia Especializada para proteger Muçulmanos no Rio de Janeiro, uma afronta à sociedade Brasileira; etc. etc.

E o país neste caos total, sem esperança de dias melhores, sem saber como os nossos filhos irão pagar por toda essa irresponsabilidade e traição à nação Brasileira, o segundo maior país Católico do mundo e com uma mídia de esquerda, desinformando o tempo todo… Claro, “isso não tem nada a ver com o Islã”.

Xeque xiita Rodrigo Jalloul afirma:

Sim, o Irã está divulgando o xiismo no Brasil, e daí?” 

Não, não é só o xiismo que o Irã está divulgando não…

Hizbollah, intermediário do Irã, executa “praticamente sem oposição operação de tráfico de drogas” na América do Sul


Anúncios