Ataque Com Ácido: Oculto e em Ascensão

Photo/Cover Credit: 10 Of The Tallest Lord Shiva Statues In Sitting Posture

Ataque Com Ácido: Oculto e em Ascensão

Por Tião Cazeiro

16 de Março de 2017

Localizada nos arredores da cidade de Bangalore, logo atrás do Forte Kemp, o Kemp Fort Shiva é conhecido como as seis maiores estátuas Shiva do mundo com 20 metros de altura.

Robert Spencer da Jihad Watch comentou recentemente que “Donald Trump diz que os meios de comunicação não relatam os ataques terroristas, e a mídia diz que a equipe do Trump os inventa”.

Então vamos dar uma volta…

—  “1500 Ataques Com Ácido Foram Registrados Em Londres Desde 2011”. — 1,500 acid attacks have been recorded in London since 2011

De acordo com o artigo:

“De acordo com Tareq Haddad do International Business Times, “Globalmente, cerca de 80% das vítimas tendem a ser mulheres.

Os ataques são frequentemente realizados por homens vingativos que tiveram suas propostas de casamento ou avanços sexuais rejeitados. [Ênfase adicionada].

No entanto, as instituições de caridade para ataques com ácido no Reino Unido estimam que as vítimas Britânicas são predominantemente homens em cerca de 71% das vítimas.”

— “Ataques Com Ácido No Reino Unido: Escondido à Vista de Todos e em Ascensão” — UK Acid Attacks: Hidden From View and on the Rise

“Não há dados holísticos definitivos que correspondam. Os relatórios policiais são provavelmente os mais próximos que temos para compreender o número de ataques com ácido relatados no Reino Unido”, disse Shah ao Sputnik.

— “Ácido Atirado Em Quatro Pessoas Em Uma Série De Ataques Durante A Luz Do Dia Em Canterbury City Centre – Londres” — ‘Acid’ thrown at four people in series of attacks during broad daylight

“Serviços de emergência disseram que quatro pessoas foram atacadas por um produto químico letal em dois locais diferentes em Canterbury por volta das 16h.

A polícia de Kent prendeu um garoto de 17 anos de Londres suspeito pela agressão.”

Nota: Isso é praticamente tudo que o artigo revela. Entretanto, você poderá observar acessando o link acima para ver que inseriram um slide com fotos de “Sobreviventes de Ácido da Índia” —  é importante conferir — dizendo o seguinte:

“Express Pictures relata sobre a crescente preocupação da tendência crescente da violência com ácido na Índia. A violência com ácido é uma forma de violência de gênero que reflete e perpetua a desigualdade das mulheres na sociedade”

Nota: Isso é uma estupidez total. Jogam todo o peso na Índia para não falar do que está acontecendo na Inglaterra. Envolve tudo num pacote  para falar da “desigualdade das mulheres na sociedade”. O que precisa ser dito não se atrevem a dizer.

Vamos em frente, e vocês vão entender…

— “Ataque De Ácido Deixa Vítima Em Coma “Gritou E Tirou As Roupas Antes De Correr Pela Rua Implorando Por Água” – Acid attack victim left in coma ‘screamed and pulled off his clothes in street’ http://buff.ly/2m4Z3ua

“Isso levou dias até a polícia local e o conselho prometerem uma “blitz” sobre ao crime juvenil depois de um recente ataque de líquidos nocivos.” [Ênfase adicionada].

Nota: Perceba aqui que a covardia é tanta que acaba afetando os jovens Ingleses pois estão automaticamente inseridos quando generalizam o crime como crime juvenil. Imagina se isso acontecesse no seu bairro e de repente o seu filho fosse enquadrado nessa generalização injusta. Como você se sentiria?

— “Ataque De Ácido Na Capital Da Grã-Bretanha (Londres) Revela Que O Número Assaltos Com Líquidos Corrosivos Decola” — ‘Acid attack capital of Britain’ revealed 

“Os números foram revelados a pedido do Freedom of Information à Polícia (Met), que disse que estatísticas mostram ofensas em que “fluidos corrosivos” foram lançados com “intenção de causar danos corporais graves” ou “causar uma explosão”.

Nota: Mais uma maldita vez, em que ninguém menciona o nome do maldito inimigo. PQP!!!

— “Ataques De Ácido Foram Uma Mancha Na Grã-Bretanha Vitoriana. Agora Estão Voltando” Por Ian Jack. — Acid attacks were a stain on Victorian Britain. Now they are returning | By Ian Jack 

Nota: Eis aqui um caso especial.  Você pode desenhar, explicar, mostrar a lógica dos fatos, mas Ian Jack, o autor deste artigo, vai contar de tal forma que o nome do inimigo será diluído a tal ponto que você vai acabar condenando o povo Britânico, o Patriarquismo, Opressão Masculina, Feudalismo etc.  pelos atentados com ácido. Veja o que ele diz: “Uma ironia final, assustadora é esta. A Grã-Bretanha, o país que mais ou menos inventou o ácido sulfúrico, tem agora uma incidência crescente de violência ácida que, de acordo com Jaf Shah, da Acid Survivors Trust International, de Londres, pode dar-lhe uma das maiores taxas per capita do mundo.”

Entenderam? E ainda diz mais: “Registros oficiais coletados desde 2010 não incluem a etnia da maioria dos perpetradores e vítimas, mas dizem que a maioria são homens. Daqueles cuja etnia foi registrada, a maioria era branca. A selvageria não conhece fronteiras culturais.”

Esse alucinado esconde, ou realmente não sabe, — embora com registros válidos, porém históricos e não estatísticos, com um número absolutamente inferior ao que estamos vendo, — todo um movimento ao redor do mundo a esse respeito.  Adoraria ver essa estatística que ele menciona. —“Daqueles cuja etnia foi registrada, a maioria era branca.” — E os outros?

Quando cita — “as nações com os mais altos níveis registrados incluem a Colômbia, Uganda, Afeganistão, Índia, Paquistão, Bangladesh e Nepal, com os países do sul da Ásia, em particular, produzindo imagens inesquecíveis de mulheres desfiguradas que foram atacadas com ácido porque rejeitaram os avanços sexuais ou propostas de casamento, ou despertou o ciúme, ou de alguma forma incomodou o patriarcado e despertou sua ira”  [ênfase adicionada] — o faz de forma tão doentia e mal informada que prova o quanto a esquerda precisa ser condenada e expulsa da vida pública para sempre. Ian Jack tinha que escrever para o The Guardian, este é o seu lugar. Neste ponto esse imbecil está correto.

Quando ele cita um episódio macabro na Índia, o faz de tal forma que deixa no ar uma imagem de que a Índia toda prescreve o dito. Isto é um insulto a um país que outrora foi riquíssimo e culturalmente sofisticado, mas detonado pelo Islã. Por conseguinte, ou por força das circustâncias, muitos Hindus se converteram ao Islamismo, sem contar com os milhões de Muçulmanos de outros lugares. Portanto, associar um episódio macabro a toda Índia mostra claramente como a esquerda é venenosa, cruel e covarde, profundamente covarde.

Isso é estupidez absoluta e falta de abrangência cultural. A Inglaterra tem um passado extremamente sombrio com a índia e a Índia hoje em dia corre atrás, com dignidade, para mostrar ao mundo o que fizeram com ela, como ela era antes, e como ficou depois do maior genocídio da história por conta da invasão Islâmica.

Acusar, generalizar, os Indianos de estupro e ataque com ácido é estupidez. Isso precisa ser visto dentro de um contexto e analisado para realmente ver o que está por trás. Hindus convertidos ao Islamismo estão sendo descritos em artigos de alta qualidade para mostrar a influência nefasta que o Islã trouxe a essa grande civilização. Esse tipo de violência nunca fez parte da cultura primordial da Índia e só um boçal desse tipo poderia manchar a imagem já tão massacrada de um povo maravilhoso.

Os Cristãos por outro lado, — e não estou aqui falando de violência Cristã contra os Hindus, — precisam ler o que os Hindus estão falando sobre a Cristianização da Índia. A ideia de alterar os costumes e crenças de uma nação como a Índia, mesmo que de forma pacífica, não dará bons frutos na moderna Índia.

— “Ataques Com Ácido, o Outro Lado Da Índia” — Ataques com ácido, o outro lado da Índia

Nota:  Acabei de falar sobre a Índia… Veja o que este artigo diz:

“Os motivos por detrás de uma prática tão monstruosa são difíceis de compreender. A razão é geralmente trivial, motivada por uma ofensa ao orgulho do criminoso. Desde pequenas discussões do dia-a-dia a dramas amorosos, quase tudo serve.”

E mais,

“Desafiando os convencionais padrões de beleza, o fotógrafo Rahul Saharan, em parceria com a Stop Acid Attacks (uma organização que procurar criar uma maior consciencialização para a situação das vítimas desses ataques)”.

Alguém que tenha juízo deve estar pensando: que diabos a Stop Acid Attacks está fazendo que não descreve a situação de forma realista… esse é o papel dela, ao invés disso, promove fotografia, aparece na mídia, recebe algum cascalho das organizações governamentais ou não, enfim… é um absurdo total. Resultado prático é esse título ridículo, “… o outro lado da Índia”. Bagunça com a imagem da Índia sem saber o que está realmente acontecendo.

Isso é o mesmo que o Iraniano Reza Aslam, “o queridinho…” faz, “o Darling” da mídia internacional, que fala um monte de merda, ganha um monte de dinheiro e vai pra Índia em parceria com a CNN pra comer cérebro humano e aí transmite para o mundo a ideia esdrúxula de que a Índia toda como cérebro humano. Ora, vá pra pqp! — CNN’s Reza Aslan Faces Backlash After Eating Part of a Human Brain

— “Polícia investiga ataques com ácido em Berlim” — Polícia investiga ataques com ácido em Berlim

“Esse foi o quinto caso de ataque com ácido na capital alemã desde dezembro. Em 12 de janeiro, um ciclista jogou um líquido contra uma mulher que caminhava por volta das 23h no bairro de Prenzlauer Berg. O suspeito fugiu em seguida.”

Entenderam? Ninguém fala realmente o que deve ser dito.

Vamos então navegar outros mares:
Shiva Statue at Jabalpur
Com 23 metros de altura, a estátua de Shiva na cidade de Kachnar é uma das mais altas da Índia.

— “Paquistão: Três Hindus feridos em ataques com ácido por celebrarem Holi” — Pakistan: Three Hindus injured in acid attack for celebrating Holi

Os Muçulmanos de Karachi acreditam que o atacante era Hindu“, mas isso é extraordinariamente improvável. Holi é uma festa Hindu durante a qual as pessoas jogam corantes coloridos sobre o outro. É uma ocasião alegre e festiva, e enquanto isso possa ter sido obra de algum Hindu amargurado, “o incidente com ácido tem a ver com a queima de um templo Hindu e um escritório comunitário no distrito de Larkana no sul, no Domingo, por multidões irritadas protestando contra uma alegada queima de um Alcorão por um Hindu.” Essas turbas eram, é claro, Muçulmanas, e sua raiva ainda está irradiando calor. Além disso, dadas as ocasiões em que fanáticos supremacistas Islâmicos no Paquistão lançaram ácido em mulheres que consideram desobedientes, parecem ser os suspeitos mais prováveis.”

— “Índia: Multidão Incendia Mesquita Após Ataque De Ácido” — India: Mob Torches Mosques After Acid Attack

“MANDI – Uma multidão irritada incendiou duas Mesquitas na cidade nesta noite depois que um homem jogou uma garrafa de ácido em passageiros de um ônibus privado, ferindo gravemente pelo menos 11 pessoas, incluindo uma criança de cinco anos.

A polícia prendeu mais tarde o culpado, Mohammad Mahboob, de Muzzafarnagar em Uttar Pradesh. Ele teria confessado o crime.”

— “Paquistão: Supremacistas Islâmicos Atacam Sete Mulheres Com Ácido Em Dois Dias — Um “Merecia Que Seu Rosto Fosse Arruinado Porque Ela Não Tinha Coberto A Cabeça”  — Pakistan: Islamic supremacists attack seven women with acid in two days — one “deserved for her face to be ruined because she had not covered her head”

“Ambos os rapazes vão para a mesma faculdade que eu e estavam me agredindo com palavras por não estar usando uma dupatta (véu ) na minha cabeça. Eles tentaram me pegar e quando eu gritei eles me atacaram com ácido”, disse Tayyiba aos policiais antes de ser internada no hospital. “Ela disse que os dois homens haviam dito que ela merecia que seu rosto fosse arruinado porque não tinha coberto a cabeça”, disse o oficial da Station House, Malik Zafar Iqbal.”

— “Bangladesh: Terra Dos Ataques Com Ácido “Desenfreados” —Bangladesh: Land of “rampant” acid attacks

“Seu pai costumava colocar gotas de ácido em partes de seu corpo todos os dias”

“Ele também costumava alimentá-la com ácido. Afinal, ele queria um filho. Para demonstrar como os ataques de ácido desenfreado contra mulheres e crianças são na maioria Muçulmana Bangladesh, considere o fato de que os país realmente tem um hospital Fundação de “Sobreviventes de Ácido”. Mas não se preocupe; como este relatório continua a sugerir, toda essa misoginia é um produto da “pobreza”. Não poderia ter nada a ver com a misoginia intrínseca do Islã, — que se manifesta nas manchetes diárias, — ou poderia?

— “Dois Jihadistas Acusados De Ataque De Ácido Contra Meninas Britânicas Em Zanzibar” — Two jihadis charged with acid attack on British girls in Zanzibar

“Mulheres andando ao redor sem ter tudo, exceto seus rostos e mãos cobertas: um pecado grave. Atirando ácido sobre essas mulheres: agradando Alá.

Dois suspeitos de terrorismo com ligações com os extremistas Islâmicos do Boko Haram apareceram no tribunal acusados de atirar ácido em duas adolescentes Britânicas de férias em Zanzibar.

Com a ajuda da Scotland Yard e da Interpol, dois membros do grupo Uamsho ou ‘Despertar’ foram presos e acusados pelas autoridades locais.

Os Londrinos Kirstie Trup e Katie Gee, ambos com 18 anos, ficaram com graves queimaduras depois que um estranho numa moto atirou ácido sobre os dois em 2013 ….”

— “Grã-Bretanha: Convertido Ao Islã Jogou Ácido Na Face Da Mãe De Seis, Deixando-A Desfigurada E Cega Em Um Olho” — UK: Convert to Islam threw acid in face of mother of six, leaving her disfigured and blind in one eye

“Durante anos temos visto mulheres que não foram pensadas para ser vestidas modestamente ou que se acreditava ter transgredido contra a honra da família, atacadas com ácido por Muçulmanos no Paquistão. Agora, o etos selvagens estão vindo para os países Ocidentais. Mas ninguém teria se atrevido a tentar conversar com Billal Kidd Mujahedin sobre a conversão ao Islã. Isso teria sido “Islamofóbico.

Carla pode estar cega. Ela teve um transplante de córnea, mas os médicos não “esperam” que ela consiga enxergar novamente.”

— “As 10 Principais Vítimas De Ataque Ácido No Irã – Um Vídeo De Anni Cyrus” — Top 10 Acid Attack Victims in Iran — an Anni Cyrus Video

“Anni discute as 10 principais vítimas de ataque ácido no Irã, pedindo-nos para nunca esquecê-las — e para refletir sobre a desumanidade que a Lei Islâmica gera para as mulheres.”

Nota: Infelizmente não tenho como traduzir este vídeo. Fica aqui o registro para quem quiser traduzi-lo. E para aqueles versados no Inglês que queiram assistir.

— “Palestinos” Ferem Cinco Israelenses Em Ataques Com Ácido“Palestinian” wounds five Israelis in acid attack

“Um homem Israelense parou para dar carona a um Palestino. É assim que a bondade infiel é retribuída pelos jihadistas Islâmicos.”

— “Paquistão: Muçulmanos Atacam As Filhas Com Ácido Por Se Recusarem A Casar Com Homens Que Ele Escolheu Para Elas” — Pakistan: Muslim attacks step-daughters with acid for refusing to marry men he had chosen for them 

Alcorão 4:34 “Alá fez os homens superiores às mulheres porque Alá preferiu alguns a outros, e porque os homens gastam a sua riqueza para mantê-las. Portanto, as mulheres virtuosas são obedientes, e elas devem guardar as suas partes escondidas do mesmo modo que Alá as guarda. Com respeito às mulheres que você receie irão se rebelar, chame a atenção delas primeiro, e depois as mande para uma cama separada, e então bata nelas…”

— “Afeganistão: Garotas Estudantes Sem Burca Pulverizadas Com Ácido” — Afghanistan: Non-burqa wearing school-girls sprayed with acid 

“Três estudantes Afegãs sofreram graves queimaduras quando os agressores pulverizaram ácido em seus rostos enquanto caminhavam para a escola. Dois homens montados numa motocicleta atacaram um grupo de 15 meninas com uma pistola de água cheia de ácido na cidade de Kandahar, Sul, deixando seis necessitando de tratamento hospitalar, três delas por ferimentos graves.”


Bem, é o bastante. Esse material mostra a realidade e não a fantasia do “The Guardian” entre outros da “grande mídia”. Fica claro aqui a estupidez que a esquerda etc., entre outras mazelas mais, estão impondo à sociedade, quando o que precisa ser dito é abafado pela hipocrisia.

Tenho pena dessas pessoas, inclusive, obviamente, das Muçulmanas que tiveram o rosto deformado por esses verdadeiros monstros, agentes do mal. Muitas ficaram cegas. Uma tristeza imensa.

Resolvi desde o início não expor fotografias dessas mulhres e meninas, por respeito. Não sei se estou certo, mas é assim que eu sinto.

Fica aqui a minha humilde solidariedade a todas elas, indistintamente.  Isso deixa qualquer um com o coração apertado e com lágrimas nos olhos.

Enquanto isso, muitos continuam soltos, ocultos e em ascensão.


Anúncios