OSHO SOBRE O ISLÃ

Fonte/Source: Osho on Islam by  Defeat The Third Jihad


Nota do Blog:

Eu sei que existe muita polêmica sobre o Osho, não precisa me dizer…  A ideia aqui é simplemente mostrar a você o que ele disse sobre o Islã, nada mais.

De uma coisa você pode ter certeza, ele sabia tudo sobre o Islã e os Sufis. O primeiro ele detonou, o segundo…..  Leia quando puder: O Lado Sinistro do Sufismo

Para aqueles de nós que estudam o Islã, esta é uma crítica muito suave, mas vinda do Osho, é severa e áspera...” — Defeat The Third Jihad.

Então, vamos ver o que ele disse.

OSHO SOBRE O ISLÃ

Por Defeat The Third Jihad

21 de Junho de 2010

Meu filho de 27 anos veio me visitar. Esteve aqui por uma semana. Claro, falei um pouco sobre a supremacia Islâmica, — aos 27 (e do sul da Califórnia), — meu filho estava tentando encontrar um motivo para não acreditar. Eu podia perceber pelas suas respostas o que ele estava pensando: “Isso não pode ser verdade, papai deve estar exagerando ou lendo apenas uma pequena fonte de informação ou algo assim.

Uma noite, enquanto conversávamos, pegou o meu notebook e me perguntou: “Como você soletra Muhammad?” E então, “como você soletra Alcorão?” (Qur’an em Inglês). Eu não sabia o que ele estava fazendo, e aí pensei: “Vou ser condenado.”

Ele estava olhando o site do Osho. É um grande fã do Osho, um professor espiritual da Índia que escreve sobre todas as religiões, revelando a natureza espiritual compartilhada, universal, no centro de cada religião (ou como descobrimos, de quase todas as religiões).

Meu filho supôs que se o Osho escreveu um livro sobre cada religião (e elogiou os ensinamentos centrais de cada um deles), logo o Osho deve ter escrito algo sobre o Islã, e o meu filho iria lê-lo para entender “o outro lado da história.” Mas o que ele descobriu foi que Osho não escreveu sobre o Islã, e não só isso, explicou por que não o fez.

Para aqueles de nós que estudam o Islã, esta é uma crítica muito suave, mas vinda do Osho, é severa e áspera, e impressionou o meu filho.

Eis aqui o que Osho disse:

Maomé (Muhammad) era um homem absolutamente analfabeto, e o Alcorão, no qual seus ditos são coletados, é noventa e nove por cento lixo. Você pode simplesmente abrir o livro em qualquer lugar e lê-lo, e você ficará convencido do que estou dizendo. Eu não estou falando de uma determinada página — em qualquer lugar. Basta abrir o livro acidentalmente, ler a página e você estará convencido do que estou dizendo.

Qualquer verdade encontrada nesse um por cento, que existe aqui e ali no Alcorão, não é de Maomé. É apenas uma sabedoria antiga e comum que as pessoas sem instrução coletam facilmente — mais facilmente do que as pessoas educadas, porque as pessoas instruídas têm fontes de informação muito melhores — livros, bibliotecas, universidades, eruditos. Os ignorantes, simplesmente ouvindo os antigos, recolhem algumas palavras de sabedoria aqui e ali. E essas palavras são significativas, porque durante milhares de anos elas foram testadas e estabelecidas de alguma forma como verdadeiras. Assim é a sabedoria dos séculos que está espalhada aqui e ali; de qualquer forma, é possivelmente o livro mais ordinário do mundo.

Os Muçulmanos têm me perguntado: “Por que você não fala sobre o Alcorão? Você falou sobre a Bíblia, sobre o Gita entre outros”. Eu não poderia dizer-lhes que é um lixo; simplesmente continuei adiando. Mesmo antes de eu entrar em silêncio, um estudioso Muçulmano enviou a última versão em Inglês do Alcorão, rezando por um comentário meu. Mas agora tenho que dizer que é um lixo, é por isso que eu não falei sobre ele — perder tempo desnecessariamente pra quê?

Da inconsciência à consciência —Capítulo 5 — por Osho


Tradução: Tião Cazeiro — Muhammad e os Sufis

Anúncios

Uma consideração sobre “OSHO SOBRE O ISLÔ

Os comentários estão desativados.