DEEM-ME TRÊS BOAS RAZÕES PARA NÃO APOIAR

DEEM-ME TRÊS BOAS RAZÕES PARA NÃO APOIAR

Por Tião Cazeiro

28 de Março de 2017

Deem-me três boas razões para não apoiar o Luiz Philippe de Orleans e Bragança nestas questões…

Além da rejeição ao voto em lista fechada, e do estatuto  de desarmamento temos um problema grave de cidadania no horizonte. A lei de imigração. Pensava que tinhamos tempo para propor mudanças na lei do Aloysio Nunes do PSDB mas não temos. Ela não é mais alterável. Já foi aprovada e é inaceitável. Cabe um recurso final para tentar bloqueá-la. Conto com sua compreensão e apoio para rejeitar essa lei. Falei dela hoje do nosso caminhão na Paulista.” — Luiz Philippe de Orleans e Bragança – Facebook

Eis alguns excertos de dois artigos que publiquei neste blog sobre o assunto em questão:

“Está bem claro para mim que a Europa perdeu a paciência  e uma Revolução Politica se aproxima em 2017. A Europa vai sentir o calor das ruas e isso não é novidade nenhuma, nem exige conhecimento extraterrestre para ver a realidade, ou seja, que uma guerra civil se aproxima.”

“A extrema esquerda que está destruindo a sociedade Ocidental com Islamização, multiculturalismo, fronteiras abertas, migração em massa, politicamente correto e a destruição do estado-nação estão agora expostos ao perigo que infligiram a todos nós.”  — Fascismo: Quando o poder do Estado é usado para esmagar os direitos do povo.

“Por que o Projeto de Lei 2516/2015 que institui uma nova Lei de Migração no Brasil está sendo veementemente criticado nas redes sociais? A resposta é clara, por não considerar principalmente o antagonismo Islâmico.”

“Este antagonismo a que me refiro foi publicamente denunciado pelo Presidente do Egito Abdel Fattah al-Sisi, um Muçulmano fervoroso que no entanto abraçou os Cristãos Coptas no Natal de 2015 numa Igreja Copta pela primeira vez na história do Egito.”

” O próprio General al-Sisi neste vídeo confirma que o Islã está antagonizando o mundo todo.” —  MIGRAÇÃO EM MASSA É PURO CAPITAL POLÍTICO

E por último, não deixem de ler este  artigo escrito por  Raymond Ibrahim — Genocídio Islâmico de Cristãos: Passado e Presente


Anúncios