“QUE ALÁ TE AMALDIÇOE, VOCÊ É UM PORCO, CÃO!”: MUÇULMANOS INSULTAM CLÉRIGO MUÇULMANO ANTI-SHARIA NA AUSTRÁLIA

Fonte: “May Allah CURSE you, you pig, you dog”: Muslim abuses anti-Sharia Muslim cleric on Australia street – Geller Report


“QUE ALÁ TE AMALDIÇOE, VOCÊ É UM PORCO, CÃO!”: MUÇULMANOS INSULTAM CLÉRIGO MUÇULMANO ANTI-SHARIA NA AUSTRÁLIA

Por Pamela Geller

6 de Maio de 2017

Nota do tradutor: O texto original do Daily Mail Australia menciona ‘Deus’ em vez de ‘Alá’. Entretanto, no título do artigo, isso foi alterado por Pamela Geller.

É improvável que Tawhidi esteja tentando sinceramente expurgar o Alcorão da misoginia, do ódio aos Judeus, da incitação à violência contra os infiéis e o resto. Porém, o que ele tem dito contra a importação da sharia para a Austrália trouxe-lhe a ira do devoto Muçulmano, que o encontrou numa rua de Sydney e lançou a maldição de Alá sobre ele. Isso é completamente contrário à narrativa dominante. Se os Muçulmanos na Austrália, e em todo o Ocidente, fossem da maneira como são descritos pelos líderes Ocidentais, e pela grande mídia do establishment, os Muçulmanos na Austrália estariam aclamando Tawhidi como um herói.


“Que Deus o amaldiçoe, você é um porco, cão!”: Líder Islâmico Sheik Mohammad Tawhidi insultado por Muçulmanos enquanto andava pela rua em Sydney”, por Stephen Johnson, Daily Mail Australia, 2 de Maio de 2017:

Um sheik Islâmico que fala contra a radicalização e a lei da sharia foi amaldiçoado e cuspido enquanto andava por uma importante área Muçulmana em Sydney.

O sheik xiita Mohammad Tawhidi foi assediado com insultos, momentos após caminhar ao longo da rua Haldon, em Lakemba, a qual abriga a maior mesquita da Austrália.

Um homem gritou em Árabe enquanto o sheik se aventurava, passando pelas lojas acompanhado do repórter Bryan Seymour da 7News, na segunda-feira, pouco antes do meio-dia.

Perguntado pelo significado do insulto, o Sheik Tawhidi disse: ‘isso significa, ‘Que Deus te amaldiçoe, você é um porco, cão!’

Depois de apenas alguns minutos, o Sheik Tawhidi e a equipe da 7News voltaram para uma van não marcada para evitar a possibilidade de violência.

Grupos fechados no Facebook começaram a compartilhar o insulto online, com um homem Muçulmano Libanês usando a palavra Árabe para cão sugerindo que deveria ter havido um confronto violento.

“Esse kalb (cão em Árabe) caminhou em Lakemba. Não posso acreditar que ninguém tenha feito nada”, disse o Muçulmano Libanês.

Sheikh Tawhidi, nascido no Iraque, mas que se mudou para a Austrália em 1995, aos 12 anos de idade, disse que esta foi a primeira vez que experimentou insultos dessa natureza.

“Nós fomos maltratados, cuspidos, insultados, chamados porcos e cães, e eles se reuniram para tentar intimidar-nos”, disse o líder religioso baseado em Adelaide ao Daily Mail Australia pouco depois do incidente”.

“Nunca fui insultado ou abusado na Austrália por qualquer não-Muçulmano”.

“Nunca sofri discriminação racial e hoje foi a primeira vez que experimentei a discriminação racial em toda a minha vida, e logo de um Muçulmano”.

O Sheik Tawhidi disse que o Alcorão Sagrado havia influenciado os homens que o abusaram na segunda-feira.

“Alcorão Sagrado”? O Daily Mail se refere à “Bíblia Sagrada”?

‘Eles acreditam que a terra pertence a Deus, e que eles são a nação escolhida por Deus, e que todos aqueles que não crêem no Deus que eles acreditam, da maneira como acreditam, então basicamente a terra não lhes pertence, e portanto não tem o direito de habitá-la”, disse o sheik.


Tradução: Tião Cazeiro — Muhammad e os Sufis

Anúncios